TREINAMENTO DE CORRIDA

 

TREINAMENTO DE CORRIDA: CORRER É IGUAL SAIR CORRENDO?

 

                Para que correr? Hoje em dia, talvez não faça o menor sentido. Afinal, a nossa era trouxe dezenas de elementos que permitem que não tenhamos mais que correr; o homem primitivo corria atrás da caça, corria atrás da (o) companheira (o), punha o intruso para correr (hoje em dia, esses três exemplos foram substituídos respectivamente por supermercado, casamento e trabuco, três elementos que evitam que tenhamos que correr atrás desses objetivos). Piadinhas de mau gosto a parte, o homem foi substituindo a necessidade de correr pelo sedentarismo (que, em tempos remotos, significava simplesmente que o homem havia deixado de ser nômade para estabelecer um local de assentamento). Correr também foi importante para democracia, conforme o relato que escrevo abaixo:

                Feidípedes foi o mensageiro escolhido para “viajar” correndo de Maratona, onde os gregos iriam enfrentar os persas, até Esparta, portando uma mensagem que solicitava ajuda (o número de persas era extremamente superior ao número de gregos). Fazer a viagem montado a cavalo era inviável: o terreno acidentado e duro da Grécia exterminaria o equino antes de terminada a empreitada. A jornada entre Maratona e Esparta era de 80,5 km, distância vencida pelo mensageiro um dia depois de sair. A missão foi em vão, haja vista que os gregos enfrentaram (e venceram) os persas sem a ajuda espartana. A segunda jornada de Feidípedes foi ir até Atenas, cerca de 42 km distante, para prevenir os atenienses de se renderem aos persas (o que motivou a distância da maratona atual); apenas a título de curiosidade, Heródoto, que historiou as guerras entre os persas e os gregos, não narra sobre a suposta morte de Feidípedes após completar os 42 km, isso coube ao poeta Luciano, seis séculos depois, provavelmente com o intento de dramatizar e/ou embelezar o feito do mensageiro.

                Hoje em dia essa corrida não seria necessária devido ao estágio tecnológico vivido por nossa sociedade – então, como explicar tantas pessoas buscando a corrida como atividade física? Como explicar que, a cada ano, há cada vez mais competições e cada vez mais corredores de rua? Só uma coisa pode explicar isso: correr traz dezenas de benefícios físicos, mentais e sociais (você duvida? Pergunte a quem corre).

            No entanto, correr é absolutamente diferente de sair correndo. Muitas pessoas, bombardeadas por diferentes tipos de mídia, adotam a corrida como prática de atividade física porque esta seria, grosso modo, mais simples e mais barata: afinal de contas, é só pegar um tênis, colocar uma roupa leve e sair correndo; não há custos com academias, você faz seu horário e os benefícios da prática dessa atividade são notórios e amplamente documentados.

                Ocorre que, muitas vezes, as pessoas estão fazendo a atividade de forma incorreta; elas simplesmente saem correndo... Sem técnica, sem aquecimento, sem um planejamento do que fazer e sem metas para atingir. O risco de lesão é muito alto e, se você observar as pessoas correndo na rua ou parques públicos, não é preciso ser um expert para ver que muita gente corre de forma ergonomicamente equivocada.

                Uma das minhas atividades é prescrever treinamentos e lecionar sobre o assunto aos profissionais de Educação Física. Se você deseja planilhar seu treinamento ou é profissional da área de Educação Física e gostaria de saber sobre os cursos (ou a possibilidade de realização deles na cidade em que você mora) entre em contato comigo, vamos conversar (ou teclar, se for o caso).

                Um grande abraço e até o próximo post!   

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, English, Saúde e beleza, Esportes, Jogos
Visitante número: