NÃO SE ESQUEÇA DO SAL...

      "Pão com sal acalmará o estômago reclamador." - Horácio

 

 

              Quando falamos ou escrevemos sobre saúde, são comuns temas como exercício, preparação física, alimentação, dietas, etc. No entanto, muita gente esquece um aspecto essencial do comportamento humano, importante tanto na estética quanto na saúde: a ingestão de sal. Mas o que é o sal? Por que ele é necessário em nossa alimentação?

               O sal é formado por dois elementos químicos, o cloro e o sódio. O sal já foi tão importante na sociedade que já foi utilizado como forma de pagamento (os soldados no Império Romano recebiam pagamento em sal: daí vem o nome salário). O sal que ingerimos nas grandes cidades, o famoso sal de cozinha, é o cloreto de sódio, sendo este último um dos grandes vilões da nossa saúde. Entendam, a ingestão de sal é essencial para nossa saúde pois ele tem participação ativa em diversas atividades do nosso organismo: controle da quantidade de água no nosso corpo, transmissão de impulso nervoso do cérebro para o restante do corpo, contração dos músculos, regulação do ritmo cardíaco... uma certa quantidade de sal (no Brasil a recomendação é de 5 gramas por dia) é absolutamente necessária para manutenção da saúde. No entanto, a maioria das pessoas abusa na hora de colocar suas pitadas...

                O brasileiro, atualmente, ingere uma quantidade de sal que gira em torno de 10 gramas, algo que é o dobro necessário. Mas quais são as implicações dessa ingestão a mais para o nosso organismo?

 

 

               Imagine a seguinte situação: se você mora em uma cidade cercada por diversos rios e começa a chover sem parar, o que acontece? Os rios se enchem a tal ponto de transbordar e a água excedente invade a cidade destruindo tudo. A relação entre o sódio e o nosso organismo é mais ou menos assim. Quanto mais sal você ingere, mais água você precisará. Por quê? É simples. A maior quantidade de sódio na corrente sanguínea faria, caso você não aumentasse a quantidade de água ingerida, faria com que o organismo recrutasse água das células de seu corpo para suportar o déficit do líquido no "sistema de transporte" (suas artérias). Com isso, o nosso corpo utiliza sutis controles hormonais, fazendo com que você evite ficar desidratado se tornando mais sedento. Você matou a sua sede, mas o que aconteceu? Seus rios (os vasos sanguíneos {artérias}) estão cada vez mais cheios, mas o número deles não aumentou, só aumentou a quantidade de líquido. Com isso, a pressão interna nos vasos aumenta, gerando a terrível pressão alta. Essa pressão alta constante faz com que seu coração trabalhe mais do que deveria trabalhar, e a pressão alta contínua pode danificar seus vasos de tal forma que eles podem se romper (já ouviu falar em derrame? a causa é essa).  Pressão alta, problemas cardíacos, renais, derrame, etc são problemas terríveis, mas o que fazer em um mundo onde tudo é tal "salgado"?

 

 

 

              As carnes e os vegetais, mesmo in natura, já possuem certas quantidades de sal (os vegetais bem menos que as carnes). Quando preparamos esses alimentos, colocamos sal neles. Quando precisamos conservá-los ou os industrializamos para que durem mais (caso das fotos dos dois "amiguinhos" acima, os embutidos e as conservas) as quantidades de sal sobem de forma astronômica. Existem lanches no mercado em que a ingestão de apenas um chega a suprir cerca de 80% das necessidades diárias do cidadão! Lembre-se, o homem antigo não possuía nem geladeira muito menos um freezer. O meio encontrado para conservar os alimentos, principalmente a carne, eram o sal e muitas vezes a própria gordura do animal (esta última se solidifica ao entrar em contato com o oxigênio). No entanto, a não ser que você viva em tribos indígenas ou seja um recluso da civilização, é praticamente impossível se livrar da comida industrializada. O que fazer então?

               Penso que a palavra chave é moderação. Penso que embutidos e conservas podem ser utilizados, mas nunca diariamente. Refrigerantes, mesmo os diets, idem (olhe no rótulo desses produtos quanto sódio eles contém). E-L-I-M-I-N-E o saleiro de sua casa, caso você tenha um e fuja do mesmo nos restaurantes como se você estivesse vendo o Coisa-Ruim em pessoa vindo lhe pedir alguma coisa. Desde a amamentação você entra em contato com o sódio; no entanto, a sábia Natureza faz com que o leite materno tenha só um pouquinho de sódio, pois sabe o quanto ele é necessário para a boa saúde do bebê. Se você habituar a sua criança a ingerir alimentos salgados desde pequeno (lembra dos salgadinhos: Porkaritos, Fedeguitos, Desgracitos, entre outros) ele irá adquirir um paladar voltado para o consumo de sal. A comida fast e junkie possuem tanto sal que você precisa beber um suco ou refrigerante junto ao lanche (ingerindo mais sódio ainda e enchendo o bolso de $$$ do dono do estabelecimento, que não irá ajudar no tratamento quando você enfartar ou sofrer um derrame). Não sou xiita: vez ou outra, quem não gosta de fast food? O problema é quando esse tipo de "alimento" se torna diário na vida de uma pessoa, não importa a idade que ela possua...

              Se você já é um viciado em sal, procure ir diminuindo a ingestão do mesmo aos poucos. Seus rins e consequentemente sua saúde agradecerão. Faça exercícios físicos: os exercícios aeróbios fazem você eliminar o excedente de sal e água do corpo através do suor. E vou escrever aqui o que já escrevi em uns dez posts: REPOSITORES ELETROLÍTICOS NÃO SÃO SUCO DE FRUTAS, SÃO HIDRATANTES PARA QUEM FAZ ATIVIDADE FÍSICA POR UMA HORA OU MAIS!!!!! Para quem não sabe o que são repositores eletrolíticos, são as bebidas com ADE no final (não confundir com aquela marca que faz sucos com soja, ok?). Esses repositores possuem água mas vem com a ideia de repor sal e energia através de alguns carboidratos. Já vi gente comprando esse trem (vivo em SP mas sou mineiro, ok?) para beber durante o almoço. É um crime contra a saúde, deveria ser proibido por lei! Essas bebidas só servem para pessoas que treinam pesado por um longo período. Se você não faz isso, não gaste dinheiro comprando essas coisas.

 

 

             Quanto vão competir, os bodybuilders fazem dietas com pouquíssima ou quase nenhuma ingestão de sal. Chegam a tomar diuréticos para obter melhores resultados. A ideia é a seguinte: com menos sal no organismo, diminue também a quantidade de água fazendo com que a pele "cole" mais no corpo, fazendo com que os músculos se tornem mais aparentes. Vários builders, após se exibirem para os juízes, passam mal devido aos efeitos dessa desidratação severa, algo pouco recomendável em termos de saúde.

              Você não precisa fazer isso: controle o sal da dieta e verá (principalmente se for mulher) seu peso diminuir mais ou menos 1 quilograma, pelo menos. Acontece que a água não se mistura com a gordura corporal (lembre-se, a gordura é hidrofóbica); consequentemente, com menos sal na alimentação a quantidade de água no corpo também se torna menor; a pele perde o inchaço, os rins e o coração funcionam melhor e você ganha um novo elemento motivador, tanto do ponto de vista estético quanto da saúde, para praticar exercícios físicos e cuidar com mais carinho da alimentação. Para adicionar sabor a comida, utilize ervas e especiarias (cheiro verde, orégano, tomilho, salsinha, hortelã, manjericão, pimenta, páprica, canela, alecrim, noz moscada) pois elas acentuam o sabor dos alimentos sem agregar sódio e calorias a sua vida.

                Espero que tenham gostado do post. Obrigado a todos pelos acessos; dúvidas, entre em contato através dos comentários. Até a próxima!

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, English, Saúde e beleza, Esportes, Jogos
Visitante número: